Formação do professor de História nos contextos alemão e brasileiro: algumas questões sobre a relação entre teoria e prática

Rosiane Ribeiro Bechler, Cristiani Bereta da Silva

Resumo


O artigo pretende estabelecer um diálogo entre a formação docente em História no Brasil, tendo como parâmetro o Curso de História da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) – destacando o lugar das práticas e do estágio nesse processo – e a formação docente em História na Alemanha, realizada em duas etapas – uma de estudos acadêmicos, mas já com inserções no contexto escolar, e outra prática, compreendida como preparo para o início efetivo do trabalho. A discussão assentou-se em experiências vivenciadas nos dois países, na bibliografia e nos documentos disponíveis nos sitesdo Ministério Bávaro para Formação e Educação, Ciência e Cultura e da Universidade Julius-Maximilian/Würzburg e, ainda, nas percepções partilhadas por uma professora em fase final de formação nessa instituição. Defende-se, aqui, uma formação inicial pautada no diálogo contínuo entre teoria e prática, reconhecendo que o ensino também é campo de elaboração e consolidação de saberes.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.20949/rhhj.v4i7.175

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Rosiane Ribeiro Bechler, Cristiani Bereta da Silva

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

       

 

 

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia