Práticas de escrita escolar no ensino de História: indícios de significação do tempo em manuscritos escolares

Maria Aparecida Lima dos Santos

Resumo


Neste artigo, assumindo como base teórico-metodológica as teorias da enunciação e do ensino de História no concernente aos processos de significação do tempo na História ensinada, analiso aspectos expressivos e contextuais de um manuscrito escolar de uma aluna de 6º ano, cuja produção é, socialmente, considerada insuficiente do ponto de vista de uma escrita convencional. Pautando-me pela relevância teórica dos dados singulares e pela compreensão do escrito pela estudante como prática discursiva, objetivo dar visibilidade a indícios que subsidiam a compreensão de aspectos da relação entre processos de significação do passado e da língua escrita, a fim de confrontar essa perspectiva social. Concluo destacando as potencialidades e a necessidade de se pensar os textos escritos por crianças e adolescentes como parte do intrincado mecanismo cultural e historicamente instituído através do qual o discurso histórico escolar se reproduz.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.20949/rhhj.v4i8.192

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Maria Aparecida Lima dos Santos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

       

 

 

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia