Linguagens de Clio: práticas pedagógicas entre a literatura e os quadrinhos no ensino de História

Pedro Pio Fontineles Filho

Resumo


O presente estudo investiga o Ensino de História por meio das interconexões entre História e narrativas ficcionais, com ênfase na literatura e em histórias em quadrinhos. Como delimitação do objeto, as reflexões partiram das observações e debates nas disciplinas de Práticas Pedagógicas, especialmente aquelas que dão espaço para discussões sobre tal relação e que compõem o currículo do Curso de Licenciatura Plena em História da Universidade Estadual do Piauí. O recorte temporal da pesquisa inicia-se em 2006, quando tais disciplinas foram efetivamente implantadas no currículo do curso. Os aportes teóricos seguiram os lastros de Cerri (2013), Compagnon (2012), Vergueiro (2007), Guimarães (2011), Vilela (2007) e Chartier (2002). Considerou-se que a prática pedagógica potencializa a ampliação dos horizontes teóricos, metodológicos e didáticos, no que tange às aproximações entre História e demais linguagens e narrativas.


Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB (Lei n. 9.394/96). Brasília, 20 de dezembro de 1996.

CAIMI, Flávia Eloísa. Conversas e controvérsias: o ensino de História no Brasil (1980-1998). Passo Fundo: EDIUPF, 2001.

CARVALHO, José Murilo de. A Formação das Almas: o Imaginário da República no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras. 1990.

CASTELO BRANCO, Edwar de Alencar. Todos os dias de paupéria: Torquato Neto e a invenção da Tropicália. São Paulo: Annablume, 2005.

CASTELO BRANCO, Pedro Vilarinho. Mulheres plurais: a condição feminina na Primeira República. Teresina: FCMC, 1996.

CERRI, Luís Fernando. O historiador na reflexão didática. História & Ensino, Londrina, v. 19, n. 1, p. 27-47, jan./jun. 2013.

CERTEAU, Michel de. A escrita da história. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2002.

CHALHOUB, Sidney; PEREIRA, Leonardo Affonso de M. (Orgs.). A história contada: capítulos de história social da literatura brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998.

CHARTIER, Roger. À beira da falésia: a história entre certezas e inquietudes. Porto Alegre: UDUFRGS, 2002.

CIRNE, Moacy. Por que ler os quadrinhos. In: CIRNE, Moacy et al. Literatura em quadrinhos no Brasil: acervo da Biblioteca Nacional. Rio de Janeiro: Nova Fronteira; Fundação Biblioteca Nacional, 2002.

COMPAGNON, Antoine. Literatura para quê? Belo Horizonte: UDUFMG, 2012.

COSTA FILHO, Alcebíades. A gestação de Crispim: um estudo sobre a constituição histórica da piauiensidade. (Tese de Doutorado). Rio de Janeiro: UFF, 2010.

COSTA LIMA, Luiz. História, Ficção e Literatura. São Paulo: Cia das Letras, 2006.

FERREIRA, Antônio Celso. A fonte fecunda. In: PINSKY, Carla Bassanezi; LUCA, Tânia Regina de. O historiador e suas fontes. São Paulo: Contexto, 2009.

FONTINELES FILHO, Pedro Pio. Desafiando o olhar de Medusa: a modernização e os discursos modernizadores em Teresina, nas duas primeiras décadas do século XX. (Dissertação de Mestrado). Teresina: UFPI, 2008.

GHIRADELLI JR., Paulo. Caminhos da Filosofia. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.

GUIMARÃES, Selva. Didática e Prática de Ensino de História. 12. ed. Campinas, SP: Papirus, 2011.

JENKINS, Keith. A história repensada. 3. ed. São Paulo: Contexto, 2007.

LEMAIRE, Ria. Introdução. In: DECCA, Edigar S. de; LEMAIRE, Ria (Orgs.). Pelas margens: outros caminhos da história e da literatura. Campinas, Porto Alegre: EDUNICAMP; EDUFRGS, 2000.

LUSTOSA FILHO, Carlos. História em Quadrinhos sobre Guerra do Jenipapo será lançada na Feira HQ. CidadeVerde.com. Acesso em: 12/10/2015. Disponível em:

MONTEIRO, Ana Maria. A História Ensinada: algumas configurações do saber escolar. In.: História & Ensino: Londrina, v. 9, out. 2003.

NOVASKI, Augusto J. C. Sala de aula: uma aprendizagem do humano. In: MORAIS, Regis de (Org.). Sala de aula: que espaço é esse? 6. ed. Campinas, SP: Papirus, 1993.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. História e História Cultural. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

PINHEIRO, Áurea da Paz. As ciladas do inimigo: as tensões entre clericais e anticlericais no início do século XX. Teresina: FCMC, 2002.

ROCHA, Olívia Candeia Lima. Mulheres, escrita e feminismo no Piauí (1875-1950). Teresina: FCMC, 2011.

SAID, Edward. Orientalismo: o Oriente como invenção do Ocidente. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

SCHIMIDT, Maria Auxiliadora; CAINELLI, Marlene. Ensinar História. São Paulo: Editora Scipione, 2004.

SOUSA, Paulo Gutemberg de Carvalho. História e Identidade: as narrativas da piauiensidade. Teresina: EDUFPI, 2010.

QUEIROZ, Teresinha. Do singular ao plural. Recife: Edições Bagaço, 2006.

______. Os literatos e a república: Clodoaldo Freitas, Higino Cunha e as tiranias do tempo. Teresina: FCMC, 1994.

RICOEUR, Paul. Tempo e Narrativa (Tomo I). Campinas, SP: Papirus, 1994.

VEIGA, Ilma Passos Alencastro. A Prática Pedagógica do Professor de Didática. 3. ed. Campinas, SP: Papirus,1996.

VERGUEIRO, Waldomiro. Uso das HQs no Ensino. In: RAMA, Angela; et al. (Orgs.). Como usar as histórias em quadrinhos na sala de aula. 3. ed. São Paulo: Contexto, 2007, p. 07-29.

VILELA, Túlio. Os quadrinhos na aula de História. In: RAMA, Anglea; et al. (Orgs.). Como usar as histórias em quadrinhos na sala de aula. 3. ed. São Paulo: Contexto, 2007, p. 105-129.

WHITE, Hayden. Enredo e verdade na escrita da história. In: MALERBA, Jurandir. A História escrita: teoria e história da historiografia. São Paulo: Contexto, 2006.




DOI: https://doi.org/10.20949/rhhj.v5i9.242

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Pedro Pio Fontineles Filho

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

       

 

 

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia