As “centelhas da esperança”: o papel da literatura e da música no despertar da consciência histórica

Claudia Cristina da Silva Fontineles

Resumo


O presente artigo analisa a importância da utilização de obras literárias e de composiçõesmusicais nas aulas de História como linguagens mediadoras no processo de ativação da consciência histórica, naquilo que foi definido por Walter Benjamin como um privilégio do ofício dos historiadores – privilégio que consideramos ser extensivo aos professores de História – que seria o de despertar no passado as centelhas da esperança, a partir das reminiscências por ele deixadas. Procuramos refletir em que medida as aulas de História, ao adotar essas linguagens, podem contribuir para também irradiar entre os estudantes uma postura reflexiva em relação às suas vidas e às configurações históricas estudadas e lhes ensinar a articular passado e presente, à proporção que os habilite a atribuir significados e relevância a esses eventos, por meio do entendimento de um passado saturado de “agoras” e da crença na possibilidade da existência de um futuro.


Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Carlos Drummond de. Especulações em torno da palavra homem. In: Poesia Completa de Carlos Drummond de Andrade. São Paulo: Nova Aguilar, 2002, p. 428.

ASSIS, Machado. Pai contra a mãe. In: Obra Completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar. vol. II, 1994.

BENJAMIN, Walter. Obras escolhidas: magia e técnica, arte e política. Trad. Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1994.

BRASIL, Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Brasília: MEC, 1999.

FONSECA, Selva G. Didática e Prática de Ensino de História. 7ª ed. Campinas (SP): Papirus, 2003.

LOWY, Michel. Walter Benjamin: aviso de incêndio. Uma leitura das teses “Sobre o conceito de História”. Trad. Wanda N. C. Brant. São Paulo: Bointempo, 2005.

MONTEIRO, Ana Maria. A História Ensinada: algumas configurações do saber escolar. História & Ensino: Londrina, v. 9, out. 2003, p. 9-35.

MORAES, Renata Figueiredo. Pai contra mãe: a permanência da escravidão nos contos de Machado de Assis. In: 4º. Encontro de Escravidão e Liberdade no Brasil Meridional, 2009. (ONLINE) Disponível em: . Acesso 23 mar. 2016.

MORAES, Vinicius de. O operário em construção. In: VIEGAS, Mário. Operário em construção. Lisboa: Orfeu, 1975. 1 LP, faixa 1.

NAPOLITANO, Marcos. História e música: história cultural da música popular. 2. Ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

NASCIMENTO JÚNIOR, Luiz Gonzaga do. O Que é, o Que é? In: _________. Caminhos do Coração. São Paulo: EMI-Odeon, 1982. 1 LP, faixa 1.

O PENSADOR, Gabriel. Estudo errado. In: ________. Ainda é só o começo. São Paulo: Sony Music, 1995. 1 CD, faixa 6.

O PENSADOR, Gabriel. Lavagem cerebral. In: ________. Gabriel O Pensador. São Paulo: Sony Music, 1993. 1 CD, faixa 5.

RANGEL, Marcelo De Mello. Violência e história em Walter Benjamin a partir da crítica de Derrida. Ítaca, [S.l.], n. 19, jan. 2012. ISSN 1679-6799. Disponível em: . Acesso em: 02 Jan. 2016.

RANGEL, Marcelo De Mello. O problema da ciência histórica em Friedrich Nietzsche e Walter Benjamin. Urutágua (Online), v. 23, p. 78-84, 2011. Disponível em: . Acesso em: 02 Jan. 2016.

SÁ, Luiz Carlos; MAGRÃO, Sérgio. Caçador de mim. In: NASCIMENTO, Milton. Caçador de Mim. São Paulo: Polygram, 1981. 1 LP, faixa 7.

SEFFNER, Fernando. Ler e escrever em História. In. NEVES, Iara C. B. et. al. Ler e escrever: compromisso de todas as áreas. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 2011.

SEIXAS, Raul; NOVA, Marcelo. Carpinteiro do universo. In. Panela do Diabo. Rio de Janeiro: Putos Brothers, 1989.




DOI: https://doi.org/10.20949/rhhj.v5i9.246

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Claudia Cristina da Silva Fontineles

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

       

 

 

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia