Teoria, metodologia e história ensinada: miradas a partir do Pibid

Carmem Zeli de Vargas Gil, Caroline Pacievitch, Mara Cristina de Matos Rodrigues

Resumo


O artigo propõe reflexões sobre o Ensino de História na interseção com a Teoria e Metodologia da História, pensada como parte indissociável do planejamento de aulas de história na educação básica. Analisa-se uma proposta de aula desenvolvida no âmbito do Pibid, envolvendo temas da história da África e o recurso de histórias em quadrinhos. A hipótese é a de que problemas metodológicos, como a crítica documental, e teóricos, como configuração/refiguração de sentido e “função autor”, estão associados à didática desenvolvida pelos pibidianos, mesmo que tenham permanecido implícitos em seus planejamentos e relatos de experiência prática. Complementam a análise considerações em torno da dimensão política da história, cujo papel social inclui a criação de condições para a distribuição mais igualitária dos bens culturais e a garantia do acesso e construção de conhecimentos em aula.

Palavras‑chave: Ensino de História; Pibid; Teoria e Metodologia da História.


Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da educação básica. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013b. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&task=doc_download&gid=13448&Itemid; Acesso em: 17 maio 2015.

BRASIL. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Portaria n.96, de 18 de julho de 2013. Regulamento do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência. Diário Oficial da União, Brasília, DF, Seção 1, 23 jul. 2013, p.11. 2013a. Disponível em: http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?jornal=1&pagina=11&data=23/07/2013; Acesso em: 17 maio 2015.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução n.2, de 1 de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para formação continuada. Diário Oficial da União, Brasília, DF, Seção 1, 2 jul. 2015, p.8. Disponível em: http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?jornal=1&pagina=8&data=02/07/2015; Acesso em: 21 set. 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. Parecer n. 3/2006. Reexame do Parecer CNE/CP n. 5/2005, que trata das Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Pedagogia. Disponível em: www.mec.org.br; Acesso em: 20 out. 2015.

COLÉGIO ESTADUAL CORONEL AFONSO EMILIO MASSOT. Projeto Político Pedagógico Triênio 2015-2017. Porto Alegre, 2015. (Mimeogr.).

EISNER, Will. Quadrinhos e arte sequencial. São Paulo: Martins Fontes, 1989.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do aber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1997.

_______. O que é um Autor? In: MOTTA, Manoel B. (Org.) Estética: literatura e pintura, música e cinema. 3.ed. Trad. Inês A. D. Barbosa. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2013. (Coleção Ditos e Escritos, III).

GONÇALVES, Vilson A. M. Geografia do Outro: representações de alteridade em As Aventuras de Tintim, de País dos sovietes a O ídolo roubado. Monografia (Especialização em história, Arte e Cultura) – Departamento de História, Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Ponta Grossa, 2008.

GUDMUNDSDÓTTIR, Sigrun; SHULMAN, Lee. Conocimiento Didáctico en Ciencias Sociales. Profesorado. Revista de currículum y formación del profesorado, Granada, v.9, n.2, p.1-12, 2005.

GUIMARÃES, Manoel Luiz S. Escrita da história e Ensino da história: tensões e paradoxos. In: ROCHA, Helenice; MAGALHÃES, Marcelo; GONTIJO, Rebeca (Org.) A escrita da história escolar: memória e historiografia. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2009. p.35-50.

LE GOFF, Jacques. Documento/monumento. In: _______. História e memória. 4.ed. Campinas: Ed. Unicamp, 1996. p.535-553.

LIMA, Mônica. Aprendendo e Ensinando história da África no Brasil: desafios e possibilidades. In: ROCHA, Helenice; MAGALHÃES, Marcelo; GONTIJO, Rebeca (Org.) A escrita da história escolar: memória e historiografia. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2009. p.149-164.

MÉVEL, Yannick; TUTIAUX-GUILLON, Nicole. Didactique et enseignement de l’Historie-géographie au Collège et au Lycée. Paris: Publibook, 2013.

MONTEIRO, Ana M. A história Ensinada: algumas configurações do saber escolar. História e ensino, Londrina, v.9, p.37-62, out. 2003. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/histensino/article/view/12075/10607; Acesso em: 20 maio 2015.

_______. Professores de história: entre saberes e práticas. Rio de Janeiro: Mauad, 2007.

MOYA, Álvaro de. História da história em quadrinhos. São Paulo: Brasiliense, 1993. p.60-62.

NÓVOA, António. Para uma formação de professores construída dentro da profissão. Revista de Educación, La formación de profesores de Educación Secundaria, Madrid, n.350, p.203-218, set./dez. 2009.

OLIVA, Anderson. Lições sobre a África: diálogos entre as representações dos africanos no imaginário Ocidental e o ensino da história da África no Mundo Atlântico (1990-2005). Tese (Doutorado em História) – Universidade de Brasília. Brasília, 2007. Disponível em: http://repositorio.unb.br/handle/10482/1132; Acesso em: 16 out. 2016.

PEREIRA, Nilton; SEFFNER, Fernando. História, leitura e escrita no Ensino Médio. In: PEREIRA, Nilton et al. (Org.) Ler e escrever: compromisso no Ensino Médio. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 2008. p.165-180.

RICOEUR, Paul. Tempo e narrativa. Tomo 1. Trad. Constança Marcondes Cesar. Campinas: Papirus, 1994.

RÜSEN, Jörn. História Viva. Teoria da história III: formas e funções do conhecimento histórico. Trad. Estêvão de Rezende Martins. Brasília: Ed. UnB, 2007.

SAID, Edward. Orientalismo: o Oriente como invenção do Ocidente. Trad. Rosaura Eichenberg. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

SILVA, Gizelda C. da. A história da África e da Cultura Afro-Brasileira: os saberes e fazeres dos professores. In: ZAMBONI, Ernesta; GALZERANI, Maria C.; PACIEVITCH, Caroline (Org.) Memória, sensibilidades e saberes. Campinas: Alínea, 2015. p.193-208.

TINTIM completa 80 anos de aventuras. Universo HQ. Reportagem de Sérgio Codespoti. 12 jan. 2009. Disponível em: http://www.universohq.com/materias/tintim-completa-80-anos-de-aventuras/; Acesso em: 10 maio 2015.

Artigo recebido em 25 de outubro de 2016. Aprovado em 26 de dezembro de 2016.




DOI: https://doi.org/10.20949/rhhj.v6i11.313

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Carmem Zeli de Vargas Gil, Caroline Pacievitch, Mara Cristina de Matos Rodrigues

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

       

 

 

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia