“Scenas da História do Brazil”: Esmeralda Masson de Azevedo e a escrita de livros escolares de História para crianças

Magno Francisco de Jesus Santos

Resumo


Esmeralda Masson de Azevedo é uma importante professora do ensino primário do Rio de Janeiro ao longo da Primeira República. Ela tornou-se uma das mais proeminentes autoras de livros escolares para crianças, voltados para diferentes disciplinas como Aritmética, Geografia, Corografia e História. O propósito é compreender as concepções pedagógicas e o uso de pinturas históricas produzidas no âmbito da Escola Nacional de Belas Artes na escrita da história para crianças. O livro “Lições de História do Brazil”, publicado em 1913, expressa as inovações pedagógicas acerca da didática da história e estabelece o uso de pinturas históricas como recurso para a construção de cenários e episódios de uma história nacional.


Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE JÚNIOR, Durval Muniz de. A invenção do Nordeste e outras artes. São Paulo: Cortez, 2009.

ANDERMANN, Jens. Antiques and Archives: finding a home for history. The Optic of the State: visuality and power in Argentina and Brazil. Pittsburg: University Pittsburg Press, 2007.

AZEVEDO, Esmeralda Masson de. Liccções de História do Brazil: para os alumnos das escolas primárias. 2ª ed. Rio de Janeiro: Papelaria Macedo, 1916.

AZEVEDO, Esmeralda Masson de. Problemas e exercícios resolvidos. Rio de Janeiro: Typographia do Instituto Profissional Masculino, 1908.

BRASIL. Decreto nº 155-B, de 14 de Janeiro de 1890. In: Coleção de Leis do Brasil. Vol. 6, fasc. 1. Rio de Janeiro: Publicação Oficial, 1890, p. 64.

COLI, Jorge. O sentido da batalha: Avahy, de Pedro Américo. Projeto História. n. 24, São Paulo, 2002, p. 113-137.

FREITAS, Itamar. História do Ensino de História no Brasil. Vol. 2. São Cristóvão-SE: EDUFS, 2010.

GOMES, Ângela de Castro. Cultura política e cultura histórica no Estado Novo. In: SOIHET, Rachel; GONTIJO, Rebeca; GOMES, Ângela de Castro. Culturas Políticas e leituras do passado: historiografia e ensino de História. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

HANSEN, Patrícia Santos. Brasil, um país novo: literatura cívico-pedagógica e a construção de um ideal de infância brasileira na Primeira República. Tese (Doutorado em História). USP, São Paulo: 2007.

LEAL, Elisabete da Costa. O calendário republicano e a festa cívica do descobrimento do Brasil e 1890: versões de história e militância positivista. História. Vol. 25, n. 2. São Paulo, 2006, p. 64-93.

LOPES, Alice Casimiro; MACEDO, Elisabeth. Teorias de Currículo. São Paulo: Cortez, 2011.

MAGALHÃES, Marcelo de Souza; GONTIJO, Rebeca. O presente como problema historiográfico na Primeira República em dois manuais escolares. Revista História Agora. V. 2, n. 4, 2013, p. 81-101.

MUNAKATA, Kazumi. O livro didático como indício da cultura escolar. Revista História da Educação. Vol. 20, nº 50. Porto Alegre, 2016.

NAGLE, Jorge. Educação e Sociedade na Primeira República. São Paulo: EPU; Rio de Janeiro: Fundação Nacional de Material Escolar, 1974.

ROMERO, Sylvio. A história do Brasil ensinada pela biografia dos seus heróis. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1890.

SANTOS, Magno Francisco de Jesus. Ecos da Modernidade: a arquitetura dos grupos escolares sergipanos (1911-1926). São Cristóvão: EDUFS, 2013.

SCHLICHTA, Consuelo Alcioni Borba Duarte. A pintura história e a elaboração de uma certidão visual para a nação no século XIX. Tese (Doutorado em História). UFPR, Curitiba, 2006, 296p.




DOI: https://doi.org/10.20949/rhhj.v6i12.372

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Magno Francisco de Jesus Santos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

       

 

 

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia