Histórias vívidas: usos do passado recente entre jovens estudantes

Juliana Pirola da Conceição Balestra

Resumo


O artigo apresenta os resultados de uma pesquisa acerca da construção de memórias sobre as Ditaduras em duas das cidades mais afetadas pela repressão na América Latina: São Paulo e Buenos Aires. A pesquisa foi realizada em 2013 e contou com a participação de 101 jovens estudantes que cursavam o último ano da escolarização obrigatória do seu país em escolas públicas de ambas as cidades. Os jovens que participaram da pesquisa não viveram diretamente esse passado, mas lhe conferem diferentes sentidos na tomada de decisões no presente, revelando como as políticas públicas de memória são incorporadas nos espaços educativos, como parte de uma consciência histórica.


Texto completo:

PDF

Referências


BALESTRA, J. P. C. Entre muitos 'outros': ensino de história e integração latino-americana. Revista Historia e Diversidade, Cáceres, v. 7, n. 2, p. 7-23, 2015.

BALESTRA, J. P. C. História e Ensino de História das Ditaduras no Brasil e na Argentina. Revista Antíteses, Londrina, v. 9, n. 18, p. 249-274, jul./dez. 2016.

BALESTRA, J. P. C. O peso do passado: currículos e narrativas no ensino de história das Ditaduras de Segurança Nacional em São Paulo e Bueno Airess. 2015. 226f. Tese (Doutorado em Educação). Campinas, Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, 2015.

BAUER, C. S. A intervenção militar de hoje e de ontem. Carta Maior. 16 mar. 2015. Disponível em: . Acesso em: 05 set. 2015.

BAUER, C. S. Um estudo comparativo das práticas de desaparecimento nas ditaduras civil-militares argentina e brasileira e a elaboração de políticas de memória em ambos os países. Tese (Doutorado em História). 2011. 446f. Porto Alegre-Barcelona, Programa de Pós-graduação em História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Departament d’Història Contemporània da Universitat de Barcelona, 2011.

CARNOVALE, V.; LARRAMENDY, A. Enseñar la historia reciente en la escuela: problemas y aportes para su abordaje. SIEDE, I. (coord.) Ciencias sociales en la escuela. Buenos Aires: Aique, 2010.

CERRI, L. F. (org.). O ensino de história e a ditadura militar. 2. ed. Curitiba: Aos Quatro Ventos, 2003.

FRANCO, M.; LEVÍN, F. El pasado cercano en clave historiográfica. In: Franco, M.; Levín, F. (comp.). Historia reciente. Perspectivas y desafíos para un campo en construcción. Buenos Aires: Paidós, 2007.

GONZÁLEZ, M. P. Historia y memoria del pasado reciente en la escuela: una mirada a la propuesta oficial. Revista Quinto Sol, v. 16, n. 2, p. 1-24, julio-diciembre, 2012.

KOSELLECK, R. Futuro passado: contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto; Ed. PUC-Rio, 2006.

MENDES, R. A. S. Ditaduras civil-militares no Cone Sul e a Doutrina de Segurança Nacional - algumas considerações sobre a Historiografia. Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 5, n.10, p. 6-38, jul./dez. 2013.

MONTÉS, R. V. La multiculturalidad en la enseñanza de la Historia y el desajuste entre intenciones educativas y prácticas escolares: los retos del presente y del futuro inmediato. Educar em Revista, Curitiba, n. 43, out. 2011.

RÜSEN, J. Como dar sentido ao passado: questões relevantes de meta-história. Revista História da Historiografia, Ouro Preto, n.2, p. 163-209, mar. 2009.

RÜSEN, J. Cultura faz sentido: orientações entre o ontem e o amanhã. Petrópolis: Vozes, 2014.

RÜSEN, J. El desarrollo de la competencia narrativa en el aprendizaje histórico: una hipótesis ontogenética relativa a la conciencia moral. Revista Propuesta Educativa, Buenos Aires, n 7, 1992.

SADER, E.; JINKINGS, I.; MARTINS, C. E.; NOBILE, R. (coords.). Latinoamericana: enciclopédia contemporânea da América Latina e do Caribe. São Paulo: Boitempo, 2006.

SARLO, B. Tempo passado. Cultura da Memória e Guinada Subjetiva. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.




DOI: https://doi.org/10.20949/rhhj.v7i13.429

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Juliana Pirola da Conceição Balestra

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

       

 

 

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia