Aprender e Ensinar os princípios dos Direitos Humanos nas universidades brasileiras: Histórias dos (as) professores(as) de História

Eduardo Silveira Netto Nunes, Juliana Alves de Andrade

Resumo


Este texto visa apresentar reflexões sobre as experiências vivenciadas por docentes de história sobre o ato de aprender e ensinar os princípios dos direitos humanos nas universidades brasileiras, sobretudo, em tempos de incertezas e crescente desigualdade social. Para tal, compartilhamos duas experiências formativas realizadas ao longo de 2017 em Instituições de Ensino Superior- IES, situadas nas cidades de Recife e São Paulo. Nosso objetivo é problematizar em que medida as práticas vivenciadas nas IES dialogam com as proposições anunciadas pelos dispositivos legais e normativos do campo da educação em direitos humanos, bem como apresentar as referências que amparam o trabalho realizado no curso de licenciatura em História na UFRPE e na disciplina de direitos humanos de universidades paulistanas.


Texto completo:

PDF

Referências


ARENDT, Hannah. Origens do totalitarismo. Tradução de Roberto Raposo. São Paulo: Companhia das Letras, 2014.

BOBBIO, Norberto. A era dos direitos. Tradução de Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Campus, 1992.

CARBONARI, Paulo César. A formação do sujeito de direitos humanos pela educação: bases ético-filosóficas da educação em direitos humanos. Conjectura: Filosofia e Educação, Caxias do Sul, v. 20, n. especial, 2015, p. 14-38. Disponível em: Acesso em: 22/10/2017.

CERUTI GULDBERG, Horacio. Filosofia de la liberación latinoamericana. 3ª ed. México, D.F.: FCE, 2006.

DUSSEL, Enrique. Europa, modernidade e eurocentrismo. In: Lander, Edgardo (org.). A colonialidade do saber. Eurocentrismo e ciências sociais, perspectivas latino-americanas. Buenos Aires: Clasco, 2005. p. 55-70.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

GODOY, Rosa. (org.). Educação em Direitos Humanos: Fundamentos Teórico-metodológicos. Brasília: Secretaria Especial dos Direitos Humanos, 2010.

LANDER, Edgardo (org.). A colonialidade do saber. Eurocentrismo e ciências sociais, perspectivas latino-americanas. Buenos Aires: Clasco, 2005.

MACIEL, Talita Santana. Educação em Direitos Humanos na formação de professores(as). RIDH, Bauru, v. 4, n. 2, p. 43-57, jul./dez., 2016 (7)

MINÀ, Gianni. Um outro mundo é possível: propostas do Fórum Social Mundial de Porto Alegre para um futuro melhor. Rio de Janeiro: Record, 2003.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Conselho Nacional de Educação. Parecer nº 8, de 06 de março de 2012 sobre as Diretrizes Nacionais para a Educação em Direitos Humanos. Brasília: CNE, 2012. Disponível em: Acesso em 18/09/2017.

NÓVOA, A .( org.) Profissão Professor. Porto : Editora Porto. 1997.

PERRENOUD, F. Dez novas competências para ensinar. Tradução: Patrícia Chittoni Ramos. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

SACAVINO, Susana. Educação em direitos humanos: pedagogias desde o Sul. In: Neves, Kátia Felipini; Menezes, Caroline Grassi Franco de (org.). Educação em Direitos Humanos – Memória e Cidadania: Curso intensivo. São Paulo: Memorial da Resistência de São Paulo: Pinacoteca do Estado, 2013. p. 87-108 Disponível em: Acesso em 22/09/2017.

SAID, Edward W. Orientalismo: o Oriente como invenção do Ocidente. Tradução Tomás Rosa Bueno. Sao Paulo: Companhia das Letras, 1990.

SILVA, Ainda Maria Monteiro. (org.) Educação Superior: Espaço de formação em direitos humanos. São Paulo: Cortez, 2013.

Padilha, Paulo Roberto. Educação em direitos humanos sob a ótica dos ensinamentos de Paulo Freire. Múltiplas Leituras, 2005, p.169.

UNESCO. Plan de Acción do Programa Mundial para la Educación en Derechos Humanos, primera etapa (2005–2007). Nueva York y Genebra: UNESCO, 2006. Disponível em: Acesso em 16/09/2017.

UFRPE lança disciplina obrigatória para discutir questões étnicas. G1 PE, Recife, nov. 2013. Disponível em: < http:// g1.globo.com/educação>. Acesso em: 10 de Janeiro de 2018

ZEICHNER, Kenneth M. Formação de Professores para a justiça social em tempos de incerteza e desigualdades crescentes. In: DINIZ-PEREIRA, Júlio Emílio. (org.) Justiça Social: Desafios para a formação de professores. Belo Horizonte: Autêntica, 2008. pp. 11-35.

WALLERSTEIN, Immanuel. O universalismo europeu: a retórica do poder. São Paulo: Boitempo, 2007.




DOI: https://doi.org/10.20949/rhhj.v7i13.439

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Eduardo SILVEIRA NETTO NUNES, Juliana ALVES DE ANDRADE

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

       

 

 

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia