Hegemonia e ensino de história: algumas considerações sobre o Mato Grosso do Sul

Renato Jales Silva Junior

Resumo


O artigo objetiva discutir alguns aspectos da história de Mato Grosso do Sul e sua relação com o ensino de História. Mais especificamente abordaremos a produção de sentidos hegemônicos sobre o território a partir da divisão política do antigo Mato Grosso e a disputa por memórias que se inicia nesse processo. A produção historiográfica sobre a criação do estado de Mato Grosso do Sul é marcada majoritariamente pela discussão do conceito de identidade. Na proposta deste texto deslocamos a discussão para o conceito de hegemonia para pensarmos as ações dos grupos política e economicamente dominantes como tentativas de se criar memórias hegemônicas para conseguir um consenso sobre quais seriam os modos de viver legítimos no estado.


Texto completo:

PDF

Referências


BITTAR, Marisa. Mato Grosso do Sul: do estado sonhado ao estado construído (1892-1997). 2v. Tese (Doutorado em História) – FFLCH/USP, São Paulo, 1997.

CAETANO, Gilmar Lima. A música regional urbana e identidades culturais de Mato Grosso do Sul. Dissertação (Mestrado em História), Dourados, Programa de pós-graduação em História da Universidade Federal da Grande Dourados, 2012.

CASTRO, Marília de. Henrique Splenger. Disponível em http://www.oriondias.com.br/conteudos/henrique.pdf, acessado em 15 de novembro de 2017.

DALFRÉ, Liz Andréa. História e Geografia: Mato Grosso do Sul. 4º ano. Curitiba: Positivo, 2013.

NEDER, Álvaro Simões Corrêa. “Enquanto este novo trem atravessa o litoral central”: platinidad, poéticas do deslocamento e (des)construção identitária na canção popular urbana de Campo Grande/MS. Tese (Doutorado em Música), UNIRIO: Rio de Janeiro, 2011.

QUEIRÓZ, Paulo Roberto Cimó. Mato Grosso/Mato Grosso do Sul: divisionismo e identidades (um breve ensaio). Diálogos, DHI/PPH/UEM, v. 10, n. 2, p. 149-184, 2006.

VIEIRA, Thaís Leão e VERDE, Aline Xavier Cana. Movimento divisionista e as diversas interpretações na historiografia: análise do Movimento Guaicuru. In.: Albuquerque: revista de História, Campo Grande, MS, v. 2, n. 3, p. 155-170, jan./jun. 2010.

WILLIAMS, Raymond. Base e superestrutura na teoria cultural marxista. Revista USP, São Paulo, n.65, p. 210-224, março/maio 2005.




DOI: https://doi.org/10.20949/rhhj.v8i16.447

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Renato Jales Silva Junior

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

       

 

 

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia