História pública, comemorações e ensino de história: o centenário da República no Brasil (1989-1992)

Ricardo Oriá

Resumo


O artigo tem como objetivo analisar a relação entre História Pública e a construção da memória nacional, ressaltando-se o papel do Parlamento Brasileiro nesse processo, sobretudo durante a elaboração de um novo ordenamento jurídico. As Constituições republicanas trouxeram dispositivos de memória, cujo objetivo era homenagear determinados sujeitos históricos, seja pela construção de monumentos, seja pela instituição de datas cívicas e comemorações. Pretendemos mostrar que tal postura reforçou, no ensino de história, uma prática de exaltação dos heróis nacionais e um currículo escolar pautado pela comemoração de efemérides. No âmbito das comemorações do Centenário da República, Tiradentes e Deodoro serão os primeiros a serem alçados à condição de heróis nacionais no Panteão da Pátria, no dia 15 de novembro de 1989, em pleno feriado nacional.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.20949/rhhj.v8i15.524

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Ricardo Oriá

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

       

 

 

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia