O ensino de História e os desafios para a promoção de uma educação antirracista

Karulliny Silverol Siqueira, Mauro Roberto Fonseca Dias

Resumo


Este artigo apresenta-se como uma revisão bibliográfica com foco nas obras e autores que abordam a discussão temática acerca da promoção de uma educação antirracista no espaço escolar, com destaque para o componente curricular da disciplina História. Nesse sentido, apontamos, nesta pesquisa, a relevância do movimento negro brasileiro para a instituição de pareceres legais no que tange a atuação de um ensino que tenha os grupos de diversidade étnica como destaques nos manuais didáticos e paradidáticos. Diante disso, mediante o conhecimento dos respectivos dispositivos legislativos, compete-nos subsidiar propostas que propiciem uma educação direcionada à diminuição das desigualdades, neste caso, a partir de um viés emancipatório ao destacar a potencialidade histórica e cultural de afro-brasileiros. Para tanto, teceremos discussões a partir de Guimarães (2012); Gomes (2005; 2013); Ribeiro (2019); Lacerda (2018) e; Munanga (2005), no que se refere às disposições pedagógicas com vistas para a promoção de uma educação antirracista elencando os desafios possíveis a serem enfrentados e, assim, evidenciar qual perspectiva pedagógica e metodológica devida para a atuação docente. Para o cenário da História, enquanto disciplina escolar, Bittencourt (2011) e Bezerra (2013) apresentam contribuições significativas, a partir de um trabalho que tenha o estudo dos conceitos como metodologia norteadora. Em seguida, serão exemplificados os conceitos de raça e racismo, conforme nos aponta Lima (2019), como temáticas relevantes para o desenvolvimento e uso de possíveis sequências didáticas para o interior da escola, no que concerne à disciplina de História. Por fim, com a contribuição de Viana (2019), traremos a discussão da decolonialidade como perspectiva crítica para a didática docente atuando, assim, para fomentar, de forma qualitativa e emancipatória, a concepção de uma educação das relações etnicorraciais no ambiente escolar.



Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Silvio. Racismo estrutural. São Paulo: Polén, 2019.

BEZZERA, Holien Gonçalves. Ensino de História: conteúdos e conceitos. In: KARANL, Leandro (Org). História na sala de aula: conceitos, práticas e propostas. – 6 ed. São Paulo: Contexto, 2013, p. 37-48.

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Ensino de História: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2011.

BRASIL (1996). Lei 9.394, de 24 de dezembro de 1996: Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: Ministério da Educação.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação/Conselho Pleno. Parecer nº 3, de 10 de março de 2004. Estabelece Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Diário Oficial da União, Brasília, 19 de maio de 2004.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Educação é a base. Brasília: MEC, SEB, 2017, disponível em http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf; Acesso em 01 out. 2020.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil, 1988. Brasília (DF): Senado Federal: Coordenação de Edições Técnicas, 2016.

BRASIL. Lei nº 10.639, de 9 de janeiro de 2003. Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira”, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 10 de janeiro de 2003.

BRASIL. Lei nº 11.645, de 10 de março de 2008. Inclui no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-brasileira e Indígena”. Diário Oficial da União, Brasília, 11 de março de 2008.

CARVALHO, José Murilo de. Cidadania no Brasil. O longo Caminho. 3ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

CAVALLEIRO, Eliane. Educação antirracista: compromisso indispensável para um mundo melhor. In: CAVALLEIRO, Eliane (Org.) Racismo e antirracismo na educação: repensando nossa escola. São Paulo: Summus, 2001, p. 141-160.

CONCEIÇÃO, M. O trabalho em sala de aula com a história e a cultura afrobrasileira no ensino de História. In: OLIVEIRA, M. M. D. de (Coord.). História: ensino fundamental. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2010. p. 131-158. – (Coleção Explorando o Ensino).

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2013.

GATTI JÚNIOR, Décio. Demandas sociais, formação de cidadãos e ensino de história. In: OLIVEIRA, M.M.D. de (Coord.). História: ensino fundamental. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2010. p. 105-130. – (Coleção Explorando o Ensino).

GOMES, Nilma Lino. A questão racial na escola: desafios colocados pela implementação da Lei 10.639/2003. In: CANDAV, V; MOREIRA, A (Orgs.). Multiculturalismo: diferenças culturais e práticas pedagógicas. 10 edição. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013, p. 67-89.

GOMES, Nilma Lino. Educação e relações raciais: refletindo sobre algumas estratégias de atuação. In: MUNANGA, K (Org.). Superando o racismo na escola. 2ª edição revisada. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2005, p. 143-154. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/racismo_escola.pdf; Acesso em 15 set.2020

GONZALEZ, Lélia; HASENBALG, Carlos. Lugar de negro. Rio de Janeiro: Marco Zero, 1982.

GUIMARÃES, Selva. Didática e prática de ensino de História: experiências, reflexões e aprendizados. Campinas, SP: Papirus, 2012 – (Coleção Magistério: Formação e Trabalho Pedagógico).

HUNT, Lynn. A invenção dos direitos humanos: uma história. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA – IPEA; FÓRUM BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA. Atlas da violência 2018. Rio de Janeiro: IPEA; FBSP, 2018.

LACERDA, G.H.F; MIRANDA, A.M.J.O; SILVA, E.A. A formação de professores: “diálogos” sobre a história da cultura Afrobrasileira, educação, racismo e religião. Revista Unitas, v. 6, n. 1, 2018, p. 150-167. Disponível em: http://revista.faculdadeunida.com.br/index.php/unitas/article/view/905; Acesso em 14 set.2020.

LIMA, Emanuel Fonseca. Racismo no plural: um ensaio sobre o conceito de racismo. In: LIMA, E.F; SANTOS, F.F; NAKASHIA, H.A.Y; TEDESCHI, L.A (Orgs). Ensaios sobre racismos: pensamento de fronteira. São Paulo: Balão Editorial, 2019, p. 11-24.

MUNANGA, K. Apresentação. In: MUNANGA, K. (Org.). Superando o racismo na escola. 2ª edição revisada. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2005, p. 15-20. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/racismo_escola.pdf; Acesso em 15 set.2020.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA. Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948). UNIC: Rio de Janeiro, 2009.

RIBEIRO, Djamila. Pequeno Manual Antirracista. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

SCHWARCZ, Lilian Moritz. O espetáculo das raças: cientistas, instituições e questão racial no Brasil – 1870-1930. São Paulo, Companhia das Letras, 1993.

VIANA, Gabriela Japiassú. A importância da perspectiva decolonial no combate ao racismo. In: LIMA, E.F; SANTOS, F.F; NAKASHIA, H.A.Y; TEDESCHI, L.A (Orgs). Ensaios sobre racismos: pensamento de fronteira. São Paulo: Balão Editorial, 2019, p. 135-143.




DOI: https://doi.org/10.20949/rhhj.v10i20.758

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Karulliny Silverol Siqueira, Mauro Roberto Fonseca Dias

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

       

 

 

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia