Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir para o rodapé

Dossiê

v. 11 n. 22 (2022): Janeiro-Junho

Sintomas de crise na História? Investigando regimes de historicidade em discursos sobre a história do Brasil

  • Giuvane de Souza Klüppel
DOI
https://doi.org/10.20949/rhhj.v11i22.818
Enviado
setembro 3, 2021
Publicado
2022-04-26

Resumo

Partindo de problematizações recentes sobre
a disciplina História, realizamos neste
artigo a análise de 277 discursos sobre a
história do Brasil escritos por jovens de
idade entre 12-24 anos da cidade de Ponta
Grossa, no Paraná. Para operacionalização
das fontes, utilizamos de alguns softwares
para dispor os discursos em um
grafo, que foi organizado a partir da relação
estabelecida entre as diversas palavras
que formam o conjunto discursivo. Cotejamos
o produto da análise com problematizações
acerca dos conceitos de “presentismo”
e “atualismo”, na perspectiva
de compreender o regime de historicidade.
Os resultados expressam que menções
ao futuro e efeitos do conhecimento histórico
para fins práticos de orientação temporal
não são mobilizados diretamente no
discurso histórico dos jovens. Além disso,
é nítido que as parcas alusões a uma ideia
de futuro, assim como as referências ao
passado, são projeções do seu próprio presente,
não apresentando novidade temporal
na relação entre os tempos.