Jovens brasileiros, consciência histórica e vida prática

Maria Auxiliadora Schmidt

Resumo


O trabalho tem como objetivo analisar a relação entre a formação da consciência histórica e a vida prática de jovens, a partir da interpretação dos significados que determinados acontecimentos, como as manifestações de rua, têm nesse processo, particularmente quando estas manifestações têm como horizonte reivindicações de direitos básicos relacionados à vida prática dos sujeitos. Optou-se pela metodologia da pesquisa de cunho qualitativo, recortada a partir do estudo de um caso específico de um grupo de jovens estudantes de Curitiba. Resultados permitem afirmar que conhecer elementos da consciência histórica dos jovens, bem como fazer uma avaliação preliminar de formas de atuação de sua consciência histórica em relação às demandas da vida prática, pode ser um dos pressupostos metodológicos para o ensino de história.


Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Ronaldo Cardoso. Aprender história com sentido para vida: consciência histórica em estudantes brasileiros e portugueses. Tese (Doutorado em Educação). São Paulo: USP, 2011, 322 p.

AZAMBUJA, Luciano de. Jovens alunos e aprendizagem histórica: perspectivas e princípios metodológicos a partir do trabalho com a canção popular. Curitiba: UFPR. Doutorado em Educação, 2013.

BARCA, Isabel. Educação Histórica: uma nova área de investigação? In. ARIAS NETO, Miguel (org.).Dez anos de pesquisa em ensino de história. Londrina: AtritoArt, 2005, p. 15-25.

BRANT, João. (2014) Um ano depois de junho. In. Jornal Le Monde Diplomatique Brasil. Ano 7, N.83, p.34-35, 2014

CARNEIRO, Henrique Soares. Rebeliões e ocupações de 2011. In. OCCUPY. Movimentos de protesto que tomaram as ruas. São Paulo: Boitempo/Carta Maior, 2013, p.7-14,

CECATTO, Adriano. O ensino do uso de imagens na formação de professores de história. Dissertação (Mestrado em História). Fortaleza: UEC, 2013.

CHARMAZ, Kathy. A construção da teoria fundamentada. Tradução Joice Elias Costa, 1ª. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

DOSSIÊ Juventude e Educação. Perspectiva. Revista do Centro de Ciências da Educação. Florianópolis, v.22, n.2, julho/dezembro, 2004.

DUBET, F.; MARTUCELLI, D. En la escuela. Sociologia de la experiência escolar. Buenos Aires: Losada, 1998.

FLICK, Uwe. Uma introdução à pesquisa qualitativa. Tradução Sandra Netz, 2.ed. Porto Alegre: Bookman, 2004.

FRONZA, Marcelo. A intersubjetividade e a verdade na aprendizagem histórica de jovens estudantes a partir das histórias em quadrinhos. Curitiba: UFPR, Doutorado em Educação, 2012.

JARDIM, Maria Chaves. Entrevista ao Jornal Caros Amigos. São Paulo: Jornal Caros Amigos. A política em xeque. Ano XVII, n.207, p.24-28, 2014

LEAL, Fernanda de Moura. Didática da história e imagens: reflexões em torno da consciência histórica em visualidades formativas. Dissertação (Mestrado em História). Goiânia: UFG, 2013.

LEE, Peter. Em direção a um conceito de literacia histórica. In. Educar em Revista. Dossiê Educação Histórica. Curitiba: Editora da UFPR, número especial, 2006.

LEE, Peter. Fused Horizons? UK Research into students´second-order ideas in history: a perspective from London, 2015 (Texto inédito).

LÖWY, Michael. O transbordo do copo de cólera. In. Jornal O Estado de São Paulo. Suplemento Aliás. Domingo, 13 de novembro, p.14, 2011

MOIMAZ, Erica Ramos. O uso da imagem no ensino médio: uma avaliação sobre essa contribuição para a aprendizagem dos conteúdos em história. Dissertação (Mestrado em Educação). Londrina: UEL, 2009.

RÜSEN, Jörn. Razão Histórica. Teoria da história: os fundamentos da ciência histórica. Tradução Estevão Martins, 1ª. ed., Brasília: Editora da UnB, 2001

RÜSEN, Jörn. "¿Qué es la cultura histórica?: Reflexiones sobre una nueva manera de abordar la historia". [Unpublished Spanish version of theGerman original text in K. Füssmann, H.T. Grütter and J. Rüsen, eds. (1994). HistorischeFaszination. Geschichtskulturheute.Keulen, Weimar andWenen: Böhlau, pp. 3-26], 2009

RÜSEN, Jörn. Cultura faz sentido. Orientações entre o ontem e o amanhã. Tradução Nelio Schneider, 1ª. ed., Petrópolis, RJ: Vozes, 2014

RÜSEN, Jörn. Narrativa histórica: fundamentos, tipos, razão. In. SCHMIDT, M.A./ BARCA, I./ MARTINS, E.R.. Jörn Rüsen e o ensino de história. Tradução Marcelo Fronza. Curitiba: Editora da UFPR, 2010, p.93-108

RÜSEN, Jörn. Teoria da História. Uma teoria da história como ciência. Tradução Estevão C. de Rezende Martins. Curitiba: UFPR, 2015.

SCHMIDT, Maria A.; BARCA, Isabel. Uma epistemologia da pesquisa em Educação Histórica. In. SCHMIDT, M.A., BARCA, I. , URBAN. A.C. Passados Possíveis. A Educação Histórica em Debate. Ijuí: Editora Unijui, 2014, p.21-39.

SOUZA, Éder Cristiano. Cinema e educação histórica. Jovens e sua relação com a história nos filmes. Curitiba: UFPR, Doutorado em Educação, 2014.

VIEIRA, Jucilmara Luiza Loos. Cultura histórica e cultura escolar: diálogos entre a iconografia pictórica histórica e o ensino de história. Dissertação (Mestrado em Educação). Curitiba: UFPR, 2015.




DOI: https://doi.org/10.20949/rhhj.v5i9.232

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Maria Auxiliadora Schmidt

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

       

 

 

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia