Conhecimento escolar sobre a Guerra do Paraguai: construção de significados e identidades, no Brasil e no Paraguai, no século XXI

André Mendes Salles, José Batista Neto

Resumo


Buscou-se refletir a respeito de narrativas escolares sobre a Guerra do Paraguai e sua relação na construção de significados e identidades no contexto de ensino e aprendizagem, no Brasil e no Paraguai. O percurso metodológico contemplou a aplicação de questionários, a realização de entrevistas semiestruturadas com professores de História da educação básica de ambos os países e a análise dos livros didáticos por eles adotados. A análise dos dados revelou que o conhecimento escolar Guerra do Paraguai tem se constituído estratégico e privilegiado em relação à construção de identidades nacionais dos países envolvidos, bem como tem sido problematizado, atualmente, possibilitando uma reflexão em torno da valorização de um entendimento regional, de modo que conflitos da magnitude da Guerra do Paraguai não tornem a acontecer na região.

Palavras-chave: Conhecimento Histórico Escolar. Guerra do Paraguai. Construção de identidades.


Texto completo:

PDF

Referências


Referências bibliográficas:

BANDEIRA, Luiz Alberto Moniz. O papel do Brasil na Bacia do Prata (da colonização ao império). Tese (Doutorado em Ciência Política) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 1982.

BITTENCOURT, CIRCE. O saber histórico na sala de aula. São Paulo: Contexto, 2012.

CARDOSO, Irene. Narrativa e história. Tempo Social. São Paulo, v. 12, n. 2, 2000, p. 3-13. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/ts/article/view/12330. Acesso em: 25/07/2020.

CARRETERO, Mario. Construir e ensinar - as Ciências Sociais e a História. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

DORATIOTO, Francisco. El nacionalismo lopizta paraguayo. América Sin Nombre, Alicante, España, 4:18-22, 2002a. Disponível em: https://core.ac.uk/download/pdf/16359549.pdf. Acesso em: 22/07/2020.

DORATIOTO, Francisco. A Guerra do Paraguai: 2ª Visão. São Paulo: Brasiliense, 1991.

DORATIOTO, Francisco. Maldita Guerra. São Paulo: Companhia das Letras, 2002b.

FONSECA, Selva Guimarães. Didática e Prática de Ensino de História. 2ª Edição. Papirus Editora. Campinas/SP, 2003.

LOPES, Alice Casimiro. O livro didático nas políticas de currículo. In: Maria Zuleide Pereira; Arlete Pereira Moura. (Org.). Políticas e práticas curriculares - impasses, tendências e perspectivas. João Pessoa: Idéia, 2005, p. 69-96.

MAESTRI, Mário. A Guerra no Papel: história e historiografia da guerra do Paraguai. Passo Fundo: PPGH/UPF, 2013.

MENEZES, Alfredo da Mota. Guerra do Paraguai. Como construímos o conflito. São Paulo: Contexto; Cuiabá, MT: Editora da Universidade Federal do Mato Grosso, 1998.

MENEZES, Alfredo da Mota. A Guerra é nossa: a Inglaterra não provocou a Guerra do Paraguai. São Paulo: Contexto, 2012.

MOREIRA, Mary Monte de López et al. Historia y Geografía. 8º grado. Assunção: Editorial Don Bosco, 2009.

MOREIRA, Luiz Felipe Viel. La intelectualidad paraguaya durante la primera mitad del siglo XIX: un debate identitario. Estudios Paraguayos, XXVIII, 2010, p. 349-375.

MUNAKATA, K. Produzindo livros didáticos e paradidáticos. 1997. Tese (Doutorado em História e Filosofia da Educação). São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 1997. 218f.

NADAI, Elza. O ensino da História no Brasil: trajetória e perspectivas. Revista Brasileira de História. São Paulo, vol. 13, nº 25/26, 1992/1993, p. 143-162. Disponível em: https://anpuh.org.br/index.php/revistas-anpuh/rbh. Acessado em: 07/07/2020.

PELLEGRINI, Marco; DIAS, Adriana; GRINBERG, Keila. Vontade de saber História, 8º ano. São Paulo: Editora FTD, 2015.

PINSKY, Carla Bassanezi (org). Novos Temas nas Aulas de História. 2ª edição. São Paulo: Contexto, 2010.

SALLES, André Mendes. A Guerra da Tríplice Aliança como conhecimento escolar no Paraguai: narrativas históricas centradas em personagens (1897-2009). História Unisinos, 23(3), 2019, p. 332-344. Disponível em: http://revistas.unisinos.br/index.php/historia/article/view/hist.2019.233.02. Acesso em: 07/07/2020.

SALLES, Ricardo. Guerra do Paraguai: escravidão e cidadania na formação do exército. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.

SQUINELO, Ana Paula. A Guerra do Paraguai, essa desconhecida...ensino, memória e história de um conflito secular. Campo Grande: UCDB, 2002.

TORAL, André. Imagens em desordem: a iconografia da guerra do Paraguai (1864-1870). São Paulo: Humanitas FFLCH USP, 2001.

VINCENT, G.; LAHIRE, B.; THIN, D. Sur l’histoire et la théorie de la forme scolaire. In; VINCENT, GUY (Org.) L’Éducation prisonnière de la forme scolaire? Scolarisation et socialisation dans les societies industrielles. Lyon: Presses Universitaires de Lyon, 1994, p. 11-48.

YOUNG, Michael. Para que servem as escolas? Educ. Soc., Campinas, vol. 28, n. 101, 2007, p. 1287-1302. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/es/v28n101/a0228101.pdf. Acessado em: 01/07/2020.

YOUNG, Michael. O futuro da educação em uma sociedade do conhecimento: o argumento radical em defesa de um currículo centrado em disciplinas. Revista Brasileira de Educação, v. 16 n. 48, 2011, p. 609-623. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbedu/v16n48/v16n48a05.pdf. Acessado em: 01/07/2020.




DOI: https://doi.org/10.20949/rhhj.v9i17.641

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 André Mendes Salles, José Batista Neto

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

       

 

 

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia