“Desatando nós”: sequência didática sobre o sistema sexo-gênero para o ensino de História

José Washington de Morais Medeiros, Débora Lins Epaminondas

Resumo


A sequência didática (SD) roteiriza aulas para o ensino de História sobre o sistema sexo-gênero, e suas ontologias sócio-históricas e subjetivo-culturais. Volta-se para o Ensino Médio (3º ano) e ancora-se na consciência histórica crítico-genética, desvelando regimes de verdade erigidos nas/pelas relações de saber-poder, as quais atravessam temporalidades e suprimem/abjetificam as diferenças. Divide-se em duas unidades, cada qual com três momentos (laços) didáticos que, ao todo, computam onze aulas de 50 minutos. A SD incita processos educativos interativos por meio de metodologias ativas como dinâmicas pedagógicas. Emprega recursos como: plataformas digitais, hiperlinks, textos, audiovisual (documentário), iconografias (imagens), HQ. Contém aportes teóricos, atividades e avaliação, e os conteúdos situaram-se nas lacunas e/ou no silenciamento encontrados em livros didáticos de História sobre a questão, resultados que a pesquisa que culminou na SD constatou.


Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, Denise Bastos de; CRUZ, Izaura Santiago; DANTAS, Maria da Conceição Carvalho. Gênero e sexualidade na escola. Salvador: UFBA, 2018. Disponível em: https://educapes.capes.gov.br/bitstream/capes/430947/2/eBook_Genero_e_Sexualidade_na_Escola.pdf. Acesso em: 25 mar. 2020.

BORRILO, Daniel. Homofobia: história e crítica de um preconceito. Tradução: Guilherme João de Freitas Texeira. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2016.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Tradução: Maria Helena Kühner. 11. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2012.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular: educação é a base. Ensino médio. Brasília, 2017. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=85121-bncc-ensino-medio&category_slug=abril-2018-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 05 out. 2018.

BUTLER, Judith. Os atos performativos e a constituição do gênero: um ensaio sobre fenomenologia e teoria feminista. Tradução: Jamile Pinheiro Dias. Belo Horizonte: Edições Chão da Feira, 2018 (Cadernos de leitura, n. 78). Disponível em: https://chaodafeira.com/catalogo/caderno78/. Acesso em: 12/08/2020.

CARVALHO, Maria Eulina Pessoa de; ANDRADE, Fernando Cézar Bezerra de; JUNQUEIRA, Rogério Diniz. Gênero e diversidade sexual: um glossário. João Pessoa: UFPB, 2009. Disponível em: https://www.ufpb.br/escolasplurais/contents/noticias/didaticos/genero-e-diversidade-sexual-um-glossario. Acesso em: 26 nov. 2019.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade: a vontade do saber. Tradução: Maria Thereza de Costa Albuquerque e J. A. Gilhon Albuquerque. 13. ed. Rio de Janeiro: Graal, 1999.

LEITE, Priscila de Souza Chisté. Produtos educacionais em Mestrados profissionais na área de Ensino: uma proposta de avaliação coletiva de materiais educativos. Investigação Qualitativa em Educação, v.1, 2018, p. 330-339. Disponível em: https://proceedings.ciaiq.org/index.php/ciaiq2018/article/view/1656. Acesso em: 27 set. 2019.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. 6. ed. Petrópolis: Vozes, 2003.

MANACORDA, Mario Alighiero. Marx e a pedagogia moderna. Tradução: Newton Ramos de Oliveira. Campinas: Alínea, 2007.

MEDEIROS, José Washington Morais. “A flor de Jacinto”: e quando o/a professor/a é gênero não binário? GÊNERO, Niterói, v. 19, n. 2, 2019, p. 093-111. Disponível em http://periodicos.uff.br/revistagenero/article/view/31326/0. Acesso em: 05 out. 2019.

MISKOLCI, Richard. Teoria Queer: um aprendizado pelas diferenças. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

OBSERVATORIO DE LAS VIOLENCIAS CONTRA LAS PERSONAS TRANS EN AMÉRICA LATINA. Assassinatos 2019. Disponível em: https://www.google.com/maps/d/viewer?hl=pt-BR&mid=15bO1d4i5MSNxwyKP5JlkSPKFdwqcJgnN&ll=-6.092629681461541%2C-70.63477980000003&z=3. Acesso em: 05 set. 2020.

SÁ FILHO, Carlos Alberto Cordeiro de. Manu: memórias de uma trans. Ribeirão Preto: RPHQ, 2013. Disponível em: https://issuu.com/cordeirodesa/docs/rphq_malu-mem__rias_de_uma_trans_co. Acesso em: 05 set. 2020.

SCHMIDT, Maria Auxiliadora Aprender história: perspectivas da educação histórica. In: BARCA, I. SCHMIDT, M. A. (org). Aprender história: perspectivas da educação histórica. Ijuí: Editora Unijuí, 2009, p. 21-52.

SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil para a análise histórica. Tradução: Christine Rufino Dabat e Maria Betânia Ávila. 2 ed. Recife: S.O.S corpo, 1995. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/1737847/mod_resource/content/1/Scott_g%C3%AAnero%20uma%20categoria%20%C3%BAtil%20para%20a%20an%C3%A1lise%20hist%C3%B3rica.pdf. Acesso em: 27 maio. 2020.

TOURINHO, Francis Solange Vieira et al. Glossário da diversidade. UFSC: SAAD, 2017. Disponível em: https://noticias.ufsc.br/files/2017/10/Gloss%C3%A1rio_vers%C3%A3ointerativa.pdf. Acesso em: 29 ago. 2020.

ZABALA, Antoni. A prática educativa: como ensinar. Tradução: Ernani F. da F. Rosa. Porto Alegre: ArtMed, 1998.




DOI: https://doi.org/10.20949/rhhj.v11i23.791

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 José Washington de Morais Medeiros, Débora Lins Epaminondas

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

       

 

 

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia